Qualificação Profissional

  1. INTRODUÇÃO

A lei 8213/91, art.93 (Lei de Cotas para pessoas com deficiência) e a Convenção 154/83 da ONU (2008) concretiza os esforços de diversos protagonistas sociais no amplo movimento em busca dos direitos, visando à inclusão, possibilitando visibilidade às capacidades das Pessoas com Deficiências. A Inclusão é uma questão de cunho social, uma vez que a deficiência, no Brasil, pode estar intimamente correlacionada à pobreza, violência e à fragilidade das políticas    públicas sociais. Trata-se, portanto, de um tema que envolve a responsabilidade do Estado e sociedade.

A inclusão no mercado de trabalho é política pública que dispõe de algumas singularidades, dentre elas:

  1. Ela se materializa nos espaços das empresas e de instituições públicas;
  2. Ela intima uma diversidade de profissionais de instituições especializadas e associações, profissionais de Recursos humanos, gerentes de empresas/ instituições, familiares e as próprias Pessoas com Deficiência;
  3. Depende de outras políticas no campo da Educação, do planejamento urbano e transporte público, da saúde, da seguridade social.

Os principais impedimentos relatados referem-se à insuficiência dessas políticas como a dificuldade de locomoção e transporte nas cidades, problemas de acessibilidade, baixa qualificação e nível educacional das Pessoas com Deficiência, a pouca eficácia do redimensionamento profissional, o auxílio previdenciário, dentre outras.

Da mesma maneira, outras barreiras estão associadas à inserção propriamente dita na empresa e/ou instituição como falta de equipamentos para atender às necessidades, escassez de acessibilidade, baixa qualificação profissional e o desconhecimento por parte dos gestores, das capacidades laborais das pessoas com deficiência.

Mediante esse quadro apresentado, o Curso de Qualificação para o Trabalho propõe, por meio de atividades teóricas e práticas, minimizar o impacto da baixa qualificação das Pessoas com Deficiência facilitando o desenvolvimento de habilidades para inclusão no mercado de trabalho. Além disso, pode viabilizar a intermediação entre pessoas com deficiência/Família e empresa.

  • OBJETIVO GERAL    
  1. Oferecer vivências teóricas – práticas facilitando o desenvolvimento de suas potencialidades e capacidades;
  2. Lapidar o potencial laborativo do aprendiz estimulando seu senso de responsabilidade e de qualidade/produtividade na execução de uma determinada tarefa.
  • OBJETIVOS ESPECÍFICOS
  1. Estimular hábitos e atitudes essenciais ao mundo do trabalho;
  2. Impulsionar a independência/ autonomia nas atividades instrumentais de vida diária favorecendo a autogestão;
  3. Propiciar uma auto avaliação quanto às aspirações e limitações pessoais para determinadas tarefas;
  4. Facilitar a compreensão do mundo do trabalho (entrevista, formas na busca por emprego, apresentação pessoal, postura, linguagem, direitos e deveres do trabalhador, relações interpessoais, trabalho em equipe, respeito às lideranças e demais colaboradores, etc);
  5. Favorecer padrões de desempenho (variáveis do trabalho e variáveis pessoais do aprendiz) que correspondam aos exigidos nas empresas;
  6. Aperfeiçoar conhecimentos básicos necessários à profissionalização dependendo das potencialidades do aprendiz;
  7. Encaminhar o aprendiz para o mercado de trabalho;
  8. Intermediar as ações entre a empresa, a família e a Pessoa com Deficiência.
  • CONTEÚDO PROGRAMÁTICO GERAL

4.1       Comunicação

  1. Recepção e expressão de mensagens orais;
  2. Recepção de mensagens não verbais, interpretação e expressão (gestos, sinais, símbolos gerais, desenhos, fotografias);
  3. Recepção de mensagens escritas nos casos de pessoas alfabetizadas;
  4. Produção de comunicação: maneiras adequadas de se expressar através da fala, gestos e escrita quando se aplicar);
  5. Conversação (Iniciar, manter e terminar uma conversa com pensamento lógico de maneira contextualizada);
  6. Discussão e argumentação sobre determinado tema.

4.2       Uso de Tecnologias

  1. Utilização do computador como recurso de comunicação e/ou aprendizagem (currículo, receita, pesquisa sobre temas, envio e recebimento de e-mails, redes sociais, etc).
  2. Utilização do celular
  3. Utilização de jogos tecnológicos interativos

4.3       Matemática

  1. Estudo da quantidade e formas, permitindo desenvolver cálculos (inclusive valor monetário), contas e medições.

4.4       Educação Física

4.5       Saúde, Higiene e Qualidade de vida

  1. Corpo e cuidado pessoal.

4.6       Segurança no trabalho

  1. Vestuário, uniforme, ferramentas, materiais, equipamentos, cuidados com ferramentas/ materiais e local de trabalho.
  2. Orientações sobre importância do uso de equipamentos de proteção individual (EPI) e para evitar acidentes no local de trabalho.

4.7       Mobilidade

  1. Mudança e posição básica do corpo;
  2. Carregar, mover e manusear objetos;
  3. Andar, mover-se e utilização de transportes.

4.8       Tarefas e demandas gerais

  1. Realizar tarefas simples, complexas e múltiplas;
  2. Realizar rotina;
  3. Lidar com responsabilidades/estresse/crise.

4.9       Atitudes

4.10     Aprendizagem e aplicação do conhecimento

  1. observar, ouvir, experiências sensoriais intencionais, imitar, ensaiar, aquisição de habilidades, concentrar atenção, pensar, ler e escrever – quando se aplicar, calcular, resolver problemas, tomar decisões.

4.11     Vida doméstica

  1. Aquisição de bens e serviços;
  2. Tarefas domésticas tais como preparar uma refeição, administrar e ajudar na limpeza do ambiente, cuidar dos objetos e ajudar aos outros.

4.12     Relações e interações interpessoais/ Apoio e relacionamentos

  1. família, amigos, conhecidos, cuidadores, profissionais de saúde, etc.

4.13     Áreas principais da vida

  1. conseguir emprego, trabalho remunerado, trabalho não remunerado, transações econômicas, auto-suficiência econômica.

4.14     Vida comunitária, social e cívica

  1. participação em organizações, recreação/ lazer, religião e espiritualidade, direitos humanos, vida política e cidadania.
  • METODOLOGIA DO ENSINO/ ESTRATÉGIAS

Levando em consideração as necessidades, estágio de desenvolvimento, interesses e motivações do aprendiz no processo de ensino- aprendizagem podemos elencar os seguintes métodos:

  1. Aulas expositivas a respeito do trabalho, cidadania, interesses, aptidões, segurança, violência, independência/ autonomia, corpo, higiene/ saúde, qualidade de vida, temas de atualidade, realidade versus fantasia, eficiência versus deficiência, autoconhecimento, sexo/ sexualidade, regras sociais, hábitos e atitudes, relações interpessoais, autoestima, maturidade pessoal, limites, solidariedade, cooperação, expectativa de vida, relacionamento interpessoal/ familiar;
  2. Leitura (quando se aplicar), quando não se aplicar, utilizar vias alternativas;
  3. Vídeos para ilustrar as aulas expositivas;
  4. Aprendizagem baseada em grupos: atividade coletiva, com definições claras sobre a atividade de cada membro para que o aprendiz possa experimentar ativamente e, dentro do contexto grupal, como as ações constroem conhecimento sobre determinado assunto (por exemplo a culinária);
  5. Aprendizagem baseada na resolução de problemas: Focar o ensino na solução de um problema teórico. Os recursos serão disponibilizados pelo professor (livros, equipamentos específicos como jogos / vídeo game, internet, etc);
  6. Atividades de vida diária: cuidados pessoais (hábitos à mesa e higiênicos, locomoção e cuidados com vestuário e saúde);
  7. Socializações: relações interpessoais, boas maneiras, contatos na utilização de recursos da comunidade e comunicação;
  8. Atividades instrumentais de vida prática (preparo do próprio alimento, uso de transporte, compras, atividades de limpeza e conservação de ambientes);
  • ATIVIDADES COMPLEMENTARES

Complementando a formação geral dos educando, deve-se oferecer atividades nas áreas de Educação Física e Informática.

6.1       Atividades Práticas de Ensino

Atividades acadêmicas (alfabetização funcional, manutenção pedagógica, conhecimento sobre o mundo do trabalho, tais como profissões, requisitos para o trabalho, medidas de higiene/ segurança no trabalho, relações humanas e normas gerais de uma empresa);

6.2       Critérios de Avaliação

Atividades em sala de aula, atividades extraclasse = 3,0

Atividades práticas = 7,0

6.3       Recursos Técnicos- Pedagógicos (Audiovisuais/ Laboratórios/ Internet/ etc)

Data show, vídeos, materiais diversos (tinta, cola, etc), jogos, utensílios de cozinha.

Comentários estão fechados.